domingo, janeiro 31, 2010

Destino Negro
«A Noite deu à luz o Destino assustador e o negro Fim
e a Morte, e deu à luz também o Sono, e ainda toda a raça dos Sonhos»
Hesíodo (2005). Teogonia. Trabalhos e Dias (Pinheiro, A. E., Ferreira, J. R. Int., Nts., Tard.). Imprensa Nacional-Casa da Moeda: Lisboa. p. 48).

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Aglomerado de momentos ridículos…

I – Aquando os meus dedinhos já falavam comigo e o meu Professor de Guitarra Clássica (não digo viola porque o senhor tem um ataque) já só praguejava: "pi…"; "pi…"; "pi…" - decidi falar em "unhas de gel" (resultado PI… PI… PI… PI… PI… PI… PI… PI…).

II – Liguei para Câmara Municipal de Coimbra em vista a obter alguma indicação a propósito de uma proposta: uma senhora nega ter chegado às suas mãos qualquer documento. O sector de correspondência interna vai mais longe: "A CHENHORA PODE SOLETRAR"?!

III – Após ter saído de casa para ir à apresentação de um livro – foi-me negado qualquer evento para o dia de hoje. Porquê?! Porquê?! Porque, inacreditavelmente, não li que era no dia 12.2.10.

IV – Passado um ano de ver os problemas de coluna vertebral (a mãe bla, bla, bla), o médico lembra-se que a tal "má" circulação (localizada em três dedos) pode estar relacionada ao coração

V – Continuando a saga: Aproveitei para parar no Jumbo (precisava de "fones") – A minha amiga S resolve parar na ZARA – tenho umas "pequenas" grandes dificuldades com lugares muito "lotados" – e desarrumados (já lido muito melhor com muitos tipos de voz – agora entretenho-me a imaginar as pessoas vestidas com o que estão a escolher… riso) sem comentários, vou para o inferno…

Ainda não me consigo concentrar… por isso - um post fútil.

quinta-feira, janeiro 28, 2010

Desejo de memória
A vida de Bauschan
"Vem até ao terraço em frente da minha porta, deixa-se cair no saibro com um suspiro vindo do mais fundo do seu ser e põe a cabeça sobre as patas, de olhos erguidos para o céu, com ar de mártir" (Mann, T. (2007). Tristão e Outros Contos (Gomes, M. M. P., Moniz, M. L. S., Seruya, S., Seruya, T., Trad.). Editora Ulisseia: Lisboa. pp. 246-247).

quarta-feira, janeiro 27, 2010

(vazio)

"Chorai, arcadas
Do violoncelo,
Convulsionadas,
Pontes aladas
De pesadelo…"
(Pessanha, C. «Chorai arcadas», in Clepsydra).

Entre o equilíbrio fonético e a expressão sentimental inesperada – um ressoar silencioso da dor e do desejo - nas cordas instrumentais. Camilo Pessanha deixa mais do que ruínas falantes em versos isométricos: uma agitação convulsionada ao desconstruir a composição metafórica… Mistério de associações vibrantes, ao tornar presente, o "ausente": Paul Verlaine.

segunda-feira, janeiro 25, 2010

Adoecer de desarmonia,
conciliando com Victor Hugo: "Le rire c'est le soleil/il chasse l'hiver du visage humain".

domingo, janeiro 24, 2010

Revolução da anatomiaApós a publicação De Motu Cordis (1628) e, iluminada a circulação sanguínea, William Harvey tornou-se intemporal (puff lá se foi o sistema Galénico)..
Imagem do Anfiteatro de Anatomia em Leiden disponível em: http://fr.wikipedia.org/wiki/Fichier:Anatomical_theatre_Leiden.jpg .

sábado, janeiro 23, 2010

Condenação insuficiente...

Assim que «Hillary Clinton pede "condenação internacional" para quem faz ciberataques» (in, http://www.publico.clix.pt/Tecnologia/hillary-cliton-pede-condenacao-internacional-para-quem-faz-ciberataques_1419059 ), o caso da Google tem dado que falar! Chamem-lhe "ciberataques" ou "cyberbullying", mas "a verdade" é que a dimensão do problema vai muito para além destas denominações, para lá da violação da Declaração Universal Dos Direitos Humanos...

Imagem disponível em: http://filipspagnoli.files.wordpress.com/2009/11/obama-in-china-about-human-rights-cartoon.png

quarta-feira, janeiro 20, 2010

terça-feira, janeiro 19, 2010

Para lá da "morte" dos cenários

Escrevinhadas as palavras de Roderick Usher, interrompidas pelo reflexo dum pântano que bem poderia ser a alomorfia de um recanto do "inconsciente" entre cenários "fantasmagóricos". Presença contínua da "morte" do "feminino", ainda que, sobrevivente - como se de "binómios" se tratasse (como a "beleza"/"morte" ou "amor"/"morte") ...

Talvez o temor do invisível...

«Estremeço ao pensar em qualquer, ainda que trivial, incidente que venha a agir sobre esta intolerável agitação da alma. Não sinto, na verdade, nenhuma aversão ao perigo, excepto no seu efeito absoluto - no terror. Neste desalento - nesta condição que mete dó - sinto que chegará mais tarde ou mais cedo o período em que deverei abandonar conjuntamente a vida e a razão, num qualquer embate com esse sinistro fantasma: o MEDO.» (Poe, E. A. (2008). A Queda da Casa de Usher (1ª ed., Gato, V. Trad.). Vila Nova de Famalicão: Edições Quasi. pp. 18-19).

Imagem disponível em: http://www.polyvore.com/cgi/img-set?.out=jpg&id=Egy-0ciE3hG39qhOD1KVhw&size=l

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Des(encontros)
Será que «Moros» quer falar comigo?

domingo, janeiro 17, 2010

A "congestão" que não existe!
A congestão que só existe nos termos populares tornou-se numa indigestão de ir à cama...
Corrupção filológica?!

"A frequência, por exemplo, do alelo T do M235T - variante do gene AGT (angiotensina) é dupla nos negros americanos e caribenhos face aos brancos de origem europeia" (Cardoso, S. M. (2008). Notas de Saúde Pública e Ambiental. Instituto de Higiene e Medicina Social da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra: Coimbra. pp. 39-40). (...) "Em 2005, a FDA aprovou, pela primeira vez, um fármaco (combinação de dois velhos medicamentos) para o tratamento de doentes negros com insuficiência cardíaca grave. Qual o significado desta medida? Que existem diferenças étnicas!" (ibidem, p. 39). Ora, infelizmente, este "progresso" é algumas vezes pervertido pelo criticismo vazio, este sim, promotor de "exclusão social". A tentativa ("legal") de aprimoramento de cuidados de saúde, não deve, no meu entender, ser automaticamente reencaminhada para questões hierárquicas de «raça». Ao mesmo tempo, permitir que se contamine o sentido de "diferenças étnicas" como sinónimo de sinónimo de xenofobia - é de uma ignorância atroz. Ignorância esta, que serve de brinquedo a "ilustres políticos" e, quiçá, a umas centenas de "prostitutos intelectuais"...
Mais uma referência: http://www.fda.gov/

sábado, janeiro 16, 2010

«Médicos do Mundo (MdM) socorre as vítimas do Haiti

Em virtude do violento sismo de Grau 7, que assolou na tarde de 12 de Janeiro o Haiti, a Rede Internacional de Médicos do Mundo mobilizou equipas de saúde para socorrer as vítimas da catástrofe.

O grau de devastação em Port-au-Prince é impressionante. Segundo os observadores no terreno estima-se que cerca de 3 milhões de pessoas foram directamente afectadas pelo terramoto e que haja mais de 100 mil mortos, milhares de feridos e dezenas de edifícios destruídos.

Milhares de pessoas estão desaparecidas e muitas estão presas dentro dos destroços dos edifícios, sem tratamentos ou medicamentos, à espera de assistência médica.

O Haiti é o país mais pobre do Mundo de todo o hemisfério ocidental, com 80 por cento da população a sobreviver com menos de dois dólares por dia. São escassos os recursos naturais e as infra-estruturas sanitárias já eram precárias antes do terramoto. Anualmente, o Haiti sofre as consequências dos sistemas tropicais e furacões que se formam ao largo das Caraíbas.

O terramoto do dia 12 de Janeiro de 2010 provocou destruição de estruturas hospitalares, desconhecendo-se até agora a verdadeira extensão dos danos. Prevê-se que a curto prazo na área de Port-au-Prince milhões de pessoas terão dificuldade de acesso à água potável e saneamento básico, que originará um crescente risco de epidemias. Milhares de pessoas abandonam o Haiti perante a falta de hospitais e socorro.

A informação que se começa a ter do terreno indica que, para além da capital, há cidades limítrofes que também foram atingidas e que estão ainda mais desprovidas de meios de assistência. A assistência humanitária também se tornará crucial a curto prazo.

As delegações da Rede Internacional de Médicos do Mundo, França, Suíça e Canadá já se encontram no terreno e preparam-se para reforçar as suas equipas, que neste momento, integram médicos, cirurgiões, enfermeiros, logísticos, etc. Estão a mobilizar recursos para o envio de 40 toneladas de material (veículos de todo-o-terreno, equipamentos logísticos e médicos).

A delegação portuguesa de MdM irá juntar-se a partir de agora a este empenho da Rede Internacional de MdM, de forma a tornar mais eficiente e rápida a sua intervenção. Integraremos as equipas de avaliação das necessidades, no terreno, assim como mobilizaremos recursos para a constituição de equipas médicas e de enfermagem, que possam reforçar a intervenção a nível da capital e arredores.

Toda a ajuda imediata é fundamental e Médicos do Mundo está preparada para esta intervenção humanitária.

As contribuições podem ser realizadas através do seguinte NIB:

BPI - 0010 0000 4411 088 000 143

Para mais informações, contacte:

Médicos do Mundo

Rosa Pereira - Departamento de Comunicação, Eventos e Marketing

Dr. João Blasques de Oliveira - Director de Assistência Humanitária

Tel. 21.361.95.22 / Tm. 96 38 92 871»

Disponível em: http://www.medicosdomundo.pt/index.jsp?page=news&lang=pt&newsId=523

quinta-feira, janeiro 14, 2010

«Pratone Seat» (1971) – Peça sem rigidez?!

Afinal era um "móvel de assento" (aquela "cena" com "liberdade de movimentos" dos anos 70).

Imagem disponível em: http://www.stilfetischisten.de/wp-content/uploads/2009/03/pratone-frei_original.jpg

quarta-feira, janeiro 13, 2010

A propósito e o porquê dos «ismos» de 75

Blá, blá, blá...
Mudanças estruturais, transição demográfica, transição epidemiológica, terciarização e mobilidade social
Percurso de dependências
Fonte de M J Kreek, 2002

segunda-feira, janeiro 11, 2010

Pensamento pelo Metro

"Talvez não faça eu hoje mais do que girar e voltar a girar em torno destas voltas, do à vez [tour-à-tour] e do re-torno [re-tour]" (Derrida, J. (2009). Vadios (Bernardo, F., Amaral, H., Zagalo, G. Trad.). Coimbra: Palimage).

domingo, janeiro 10, 2010

sábado, janeiro 09, 2010

Mensagem ao frio

Os meus dedos não aguentam!
Isto não é um pensamento...

vou para "ali" aventurar a "pancada" entre os meus pensamentos...

sexta-feira, janeiro 08, 2010

Muitos tentaram que fosse «Vrrhiec», mas é CASAMENTO
PSD revelador

"Trata-se igual o que é igual; diferente o que é diferente" (ó senhora deputada, mulher de deus - não seja homofóbica).
A vida do "mítico"

Sentada a imaginar num "mítico" diferente da representação dada pela expressão do mito, em vista a repensar, sem trair, a mitologia. Será que o "mítico" (enquanto velado) se pode desvelar? Como diria Martin P. Nilsson sobre a arte cretense: «é um livro de imagens sem texto». Porquê?

quarta-feira, janeiro 06, 2010

Sem encalço
"Entre a vida e a morte foi o estado em que fui encontrado. Passei um ano de cama. A ver passar o mundo no écran da janela ao fundo dos pés.
(…)
Estava como novo. Passara um ano sem a minha participação activa. Ninguém dera verdadeiramente por isso" (Lage, J. B. (2007). Sobre a Verdade da Ficção não (ser) verdade - O Pensamento de Derrida e a Ficção. Maia: SerSilito. p.7).

terça-feira, janeiro 05, 2010

Informação à Miss Bettencourt
Metamorfose do feminino

Apollo And Daphne de Gian Lorenzo Bernini in: http://en.wikipedia.org/wiki/File:ApolloAndDaphne.JPG

A «Questão» que não devia existir:

"Mais de 90 mil assinaturas a favor de um referendo sobre o casamento homossexual serão entregues esta terça-feira na Assembleia da República por um movimento que defende a suspensão do processo legislativo" (in http://economico.sapo.pt/noticias/mais-de-90-mil-pedem-referendo-a-casamento-gay_77876.html). Entre muitas outras coisas, não percebo como é que a sociedade portuguesa, laica, se pode assumir como católica...

segunda-feira, janeiro 04, 2010

domingo, janeiro 03, 2010

Incoerência?
Carrying capacity - não será um "conceito" abstracto?
Quem arrisca perguntar pelas dimensões da intimidade?

Procurava uma resposta dissemelhante da análise comportamental baseada numa contingência em tríade. Ficou desassossegada ao assumir que: "(...) não há perturbação mais violenta do que olhar para fora e esperar respostas exteriores a perguntas a que talvez só a sua sensibilidade mais íntima, nas horas de maior silêncio, poderá responder" (Rilke, R. M. (2008). Cartas A Um Jovem Poeta (1ª ed., Silva, I. C. Trad.). Vila Nova de Famalicão: Edições Quasi. p. 15).

sábado, janeiro 02, 2010

Foucault - o choramingas
Acusar Derrida de: "obscurantismo terrorista"?
A cobiça, o ciúme...
Começar de novo